sábado, 16 de abril de 2016

29 e tantos

Ontem foi o dia em que fiz 29 anos. Woo. Caneco...como é que o tempo passa tãoo depressa?? Ainda me lembro do tempo em que achava que ter 29 anos era o equivalente a estar super velha e cota e com a vida já toda organizadinha e bem definida.
Como é que é possível que uma pessoa se engane tanto quando é adolescente? Por volta do meu 7º ano havia um jogo que eu e a minha melhor amiga +Cátia Costa  costumávamos fazer. Sinceramente nem me lembro se a coisa tinha nome mas começava com a seguinte pergunta: Com quantos anos queres casar? Colocávamos o numero escolhido no centro de uma folha e, depois, tínhamos de escolher cerca de 5 países onde passar a lua de mel, 5 cores para o nosso vestido, 5 meios de transporte e mais umas quantas coisas parvas. 
Imaginando que dizíamos que queríamos casar com 24 anos (sim eu costumava achar que aos 24 ia ter a vida feita) a nossa amiga ia contando as opções todas até chegar ao 24 e riscava a que calhava até ficar só uma opção de cada conjunto. No final dava algo do género: Ok...vais casar com 24 anos, na praia, vais de verde, a lua de mel vai ser na Brandoa, vais ter 8 filhos e o teu marido vai chamar-se Manel e já agora, é ruivo. Tchanannn.... era isto que uma pessoa fazia para imaginar como seria o nosso futuro a nível romântico (o que acabava por ser, no fundo, o equivalente a toda a nossa vida). Fomos adolescentes felizes. 
Mas ontem, dia de festa, o meu dia foi uma perfeita caca. Tudo a nível profissional, adiante-se. Foi um dia muito atribulado composto por um grande problema que se mantém por resolver e que não me sai da cabeça. Mais para o final do dia a coisa começou a melhorar e in the end, a coisa passou-se. Houve ali um momento, na altura de cantar (pela 4ª vez nesse dia) os parabéns, que dei por mim a pensar no que tinha conseguido conquistar com 29 anos de idade, comparando com aquilo que pensava que a minha vida ia ser, quando era miúda. A verdade é que a coisa até nem está assim tão desfazada daquilo que imaginei...talvez com a excepção de não ser magra ou rica, coisas que pensava realmente que me iriam acontecer eventualmente. Também pensava que ia ter um carro giro e vestir-me como uma senhora... mas nem uma coisa nem outra. De qualquer das formas, acho que vou ser aquela pessoa que quando fizer os 30 vai chorar pelo fim de uma etapa e o começo de outra! Ontem depois de ter jantado fora com o namorido, disse-lhe o seguinte: "Agora para terminar a noite, se não estivesse grávida, íamos ao Cachaça dançar". Ao que ele me respondeu: "Pff... esquece... já passaste o prazo de validade do Cachaça, aquilo é só miúdas". Fiquei com cara de cú confesso e pensei, mas que raio é que este tolo está para aqui a dizer? Eu sou uma miúda!!! Ainda hoje me deram 25 anos! Eu consigo tocar com os pés na cabeça!!! Depois respirei fundo e segui em frente.
Enfim... tudo isto para agradecer a todas as pessoas que contribuíram para o meu dia ser um bocadinho melhor do que aquilo que foi. Obrigada pelas mensagens de parabéns e pelas prendinhas para mim e para o baby. Adorei tudo! Espero sinceramente que continuem desse lado para ler o discurso lamentável dos 30 anos. 

3 comentários:

  1. Parabéns atrasados, Neuza! A idade é só um número, mas eu dava-te 25 também ;)
    Um grande beijinho!

    Ema Pereira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obaaaaa ehehehehe sempre 25 :D
      Beijocas Ema obrigada

      Eliminar
  2. Espero que tenha sido um dia muito feliz, e realmente quando me ponho a pensar na idade que já tenho, a velocidade que o tempo passou, tudo o que aconteceu, que já foi tanto, no entanto lembro-me como se fosse ontem quando ainda andava na escola (e já lá vão 10 anos), quando penso nisso tudo até me sinto cansada...
    Não estou minimamente onde pensava estar, aliás nem sequer sonhava, por exemplo, tornar-me na "solteirona dos gatos, quando eu nem sequer gostava de gatos, e agora são os meus "filhotes"...

    O que me vale é que também nunca me dão a idade que tenho, dão sempre bem menos =P

    ResponderEliminar