quarta-feira, 19 de junho de 2013

A Praia Roubada - Opinião

Opinião: Mais um livro da Joanne Harris lido, e mais uma vez, aquele sentimento agridoce na boca. Sim, porque só tu Joanne Harris és capaz de tal proeza. Geralmente amo, ou detesto um livro. Sou mesmo assim. 8 ou 80... mas esta mulher... com ela é sempre 50 ou 60, com muita sorte 80!


A praia roubada é mais um daqueles livros, que à semelhança do Xeque ao Rei, custou a ler. Vá... o Xeque ao Rei foi pior, pois só no fim do livro é que se fez luz na minha cabeça. Este custou muito a entranhar-se, a querer não largar. Mas assim que se entranhou, puft, fez-se a magia!
Podia escrever que é uma história muito bonita, mas estaria a mentir. É ...diferente vá. Gira, mas não muito a minha praia. Houve momentos em que a Mado e o Flynn me fizeram lembrar a Vianne e o Roux =) achei-os muito semelhantes! Gosto do pequeno twist no fim. Graças aos deuses que houve reviravolta, caso contrário atirava com o livro à parede!!! 

Mas psiuuu, Joanne, continuas a ser uma das minhas escritoras favoritas! À tua maneira és brilhante. Eu é que sou picuinhas! =)


(na imagem, a ilha onde se desenrola a acção. Mais essa... uma ilha! Detesto a ideia de estar rodeada de mar!)



Sinopse: "Encerradas numa pequena ilha na costa do Atlântico, duas comunidades vivem de costas voltadas entre si. Enquanto La Houssinière se transformou numa cidade próspera devido ao turismo que a única praia de toda a ilha lhe proporciona, Les Salants permaneceu esquecida no tempo, habitada apenas por pescadores e marinheiros que, tal como a vida que levam, são rudes e amargos. Mado nasceu em Les Salants, mas cedo partiu com a mãe para Paris. Após a morte desta, a jovem decide voltar à ilha da sua infância e reencontrar o pai. Mas o regresso ao passado não é fácil."

Sem comentários:

Publicar um comentário